ÁGUA DE CHEIRO - SANTA CRUZ,RN

ÁGUA DE CHEIRO - SANTA CRUZ,RN
R. Amaro Cavalcante, 44,próximo a Igreja Matriz

Santa Cruz tem REDECON

Canaã Modas

Canaã Modas

27 de mar. de 2020

Mapa mostra cidades do Rio Grande do Norte com casos suspeitos de coronavírus; veja lista


O novo boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde, divulgado na tarde desta sexta-feira (27), apontou que o Rio Grande do Norte tem 28 pessoas infectadas pelo novo coronavírus. Em mapa, a Sesap aponta quais os municípios contam com casos suspeito. No total, são 94 cidades.

Comparando com a última lista, publicada na quinta-feira, Frutuoso Gomes, Passa e Fica, Ruy Barbosa, Serra Caiada, Parazinho, Sitio Novo e Vera Cruz deixaram de ter casos suspeitos.

O Rio Grande do Norte tem 1.176 casos suspeitos, entre os quais estão quatro pacientes que morreram e cujos óbitos estão em investigação. Ao todo, 282 casos foram descartados.Definição dos casos, segundo a Sesap

Caso suspeito: caso que apresente características compatíveis com os critérios clínicos e epidemiológicos (febre ou pelo menos um sintoma respiratório como tosse, dificuldade para respirar, congestão nasal, coriza ou dor de garganta, além de contato com casos suspeitos ou confirmados para Covid-19;

Caso provável: pessoa que manteve contato domiciliar com caso confirmado nos últimos 14 dias e que apresente febre ou pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar, produção de escarro, congestão nasal ou conjuntival, dificuldade para deglutir, dor de garganta, coriza, sinais de cianose e dispneia). Nesta situação é importante observar a presença de outros sinais e sintomas como: fadiga, mialgia/artralgia, dor de cabeça, calafrios, manchas vermelhas pelo corpo, gânglios linfáticos aumentados, diarreia, náusea, vômito, desidratação e inapetência

Vela a lista de cidades e o número atual de casos suspeitos:

Acari - 10
Assú - 29 (4 descartados)
Afonso Bezerra - 1
Alto do Rodrigues - 7
Angicos - 8 (1 descartado)
Apodi - 4
Areia Branca - 2
Baía Formosa - 2 (1 descartado)
Baraúna - 21
Barcelona - 2
Bodó - 7
Bom Jesus - 1
Brejinho - 1 (1 descartado)
Caiçara do Norte - 1
Caicó - 17 (1 descartado)
Campo Grande - 1
Canguaretama - 6
Caraúbas - 5 (1 descartado)
Carnaubais - 10
Ceará-Mirim - 7 (1 descartado)
Cerro Corá - 1
Coronel João Pessoa - 2
Cruzeta - 2
Currais Novos - 1
Doutor Severiano - 1
Parnamirim - 81 (1 provável, 33 descartados e 4 confirmados)
Espírito Santo - 1
Extremoz - 8 (1 descartado)
Felipe Guerra - 3
Fernando Pedroza - 1
Florânia - 2
Goianinha - 3 (1 descartado)
Governador Dix-Sept Rosado - 4
Grossos - 1
Guamaré - 24 (3 descartados)
Ipanguaçu - 1
Ipueira - 3
Itajá - 2
Boa Saúde - 1
Jardim do Seridó - 4
João Câmara - 3
Jucurutu - 3
Jundiá - 1 (1 descartado)
Lagoa D’Anta - 2
Lagoa de Velhos - 1
Lagoa Salgada - 1
Lajes - 2
Lucrécia - 1
Luís Gomes - 1
Macaíba - 23 (5 descartados)
Macau - 3
Major Sales - 1
Marcelino Vieira - 3
Maxaranguape - 1
Montanhas - 4
Monte Alegre - 1
Monte das Gameleiras - 2
Mossoró - 142 (22 descartados e 5 confirmados)
Natal - 569 (164 descartados e 19 confirmados)
Nísia Floresta - 3 (3 descartados)
Nova Cruz - 2
Olho D'Água do Borges - 1
Parelhas - 3 (2 descartados)
Rio do Fogo - 3
Passagem - 2
Patu - 2 (1 descartado)
Santa Maria - 1
Pau dos Ferros - 5
Pedro Velho - 2
Pendências - 1 (2 descartados)
Pilões - 1
Serra Caiada - 1
Rafael Fernandes - 1
Riachuelo - 1
Tibau - 3
Santa Cruz - 6 (3 descartados)
Santana do Matos - 1
Santo Antônio - 1
São Fernando - 2
São Francisco do Oeste - 1
São Gonçalo do Amarante - 21 (6 descartados)
São João do Sabugi - 4
São José de Mipibu - 6
São José do Seridó - 1
São José do Campestre - 4 (1 descartado)
São Miguel - 3 (1 descartado)
São Miguel do Gostoso - 2 (1 descartado)
São Paulo do Potengi - 2
Tenente Ananias - 1
Tibau do Sul - 3 (1 descartado)
Timbaúba dos Batistas - 1
Touros - 3
Umarizal - 1
Venha-Ver - 1

Prefeitura,representantes comerciais,sebrae e instituições bancárias afinam discurso para enfrentamento ao CORONAVÍRUS em SANTA CRUZ


O prefeito Ivanildinho se reuniu com representantes do comércio local, escritório do Sebrae e gerentes das instituições bancárias para fortalecer o diálogo e unir forças no combate ao Coronavírus em Santa Cruz.

Ivanildinho reforçou a importância de serem tomadas medidas para proteção das pessoas, enfatizando o isolamento social como medida mais eficaz atualmente contra o vírus, e pediu apoio das instituições comerciais e bancárias da cidade.

Os comerciantes, que foram representados pelo presidente da CDL, Marcelino Dantas, e o presidente do Sindicato do Comércio Varejista, Márcio Macedo, explicaram que cada comerciante tem sido estimulado a cumprir as normas vigentes, especialmente de projeção para clientes e colaboradores, com distanciamento entre as pessoas, equipamentos de proteção para os funcionários, entre outras medidas, a fim de garantir que cada pessoa que passar pelos estabelecimentos estejam o máximo possível protegidas.

Já os gerentes das agências bancárias afirmaram que tem cumprido as normas dos decretos estadual e municipal de atendimento apenas nos caixas eletrônicos e tem orientado a população a manter distanciamento nas filas, para minimizar a chance de doenças serem transmitidas, mas reconheceram as dificuldades da situação, especialmente neste período de pagamento de aposentados e pensionistas do INSS, com aumento de aglomeração do clientes.

O Sebrae se colocou a disposição para mediar encontros com representantes do poder público e comerciantes no enfrentamento ao problema.

A Prefeitura de comprometeu em intensificar campanhas de divulgação de cuidados para distanciamento social, especialmente em locais públicos, e reforçou a importância que todos precisam das as mãos para que a crise atual seja superada o mais rápido possível.

O prefeito Ivanildinho ainda reforçou que todas as medidas de restrições estão mantidas até que novos decretos sejam publicados.

Confira os números atualizados dos casos de Covid-19 em Santa Cruz nesta sexta-feira (27)


CUIDADO!: H1N1 não foi mais mortal que o de Covid-19 no início; ENTENDA!


Não é verdade que o surto do vírus H1N1 – que chegou ao Brasil em 2009, durante o governo Lula (PT) – foi mais letal e contagioso do que o do novo coronavírus. Publicações nas redes sociais que difundem essa desinformação sugerem que a imprensa exagera na cobertura da atual pandemia para prejudicar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). No entanto, elas enganam ao comparar o número de casos nas primeiras semanas da Covid-19 com o acumulado de oito meses da gripe suína. Nos 28 dias desde sua chegada ao país, o novo coronavírus infectou 1.891 pessoas e matou 34; já o H1N1 infectou 627 pessoas e matou uma em seu primeiro mês.

Uma corrente que vem circulando em redes sociais engana ao sugerir que o surto de H1N1 no Brasil, em 2009, foi mais grave do que o atual de Covid-19. No entanto, as publicações comparam casos de oito meses da gripe suína com os infectados em apenas algumas semanas pelo novo coronavírus. Na verdade, em 28 dias, a Covid-19 infectou 1.891 e matou 34 pessoas, enquanto, em período similar, a H1N1 havia infectado 627 pessoas e matou uma.

Publicações enganosas têm usado a comparação incorreta para insinuar que a imprensa está exagerando na cobertura do novo coronavírus para prejudicar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O primeiro caso de coronavírus no país foi confirmado no dia 25 de fevereiro, há cerca de um mês. Até 23 de março havia 1.891 casos confirmados no Brasil e 34 mortes, segundo o Ministério da Saúde,

Segundo a pasta, a H1N1 chegou ao Brasil em maio de 2009, quando foram registrados 20 casos da doença em cinco estados. Em pouco mais de um mês da pandemia, 627 pessoas em todo o país estavam contaminadas com o vírus. A primeira morte pela gripe suína ocorreu no dia 28 de junho, em Erechim (RS). A segunda morte foi apenas no dia 10 de julho. O primeiro mês do surto de H1N1, portanto, foi bem menos agressivo que o da pandemia atual.

Os números apresentados pela peça de desinformação sobre o H1N1 são parecidos com os dados totais de 2009. No ano da pandemia, foram confirmados 50.482 casos de gripe suína e 2.060 pessoas morreram em decorrência dela.

A comparação entre as doenças também não leva em conta que a taxa de mortalidade estimada para a Covid-19 é maior do que a da H1N1. Um estudo de 2013 com dados de 90 países estimou que o surto de 2009 infectou 20% da população mundial e matou 0,02% dos doentes.

Já os números para o novo coronavírus são menos consolidados porque a pandemia está no começo. Mas estimativas preliminares (como esta da Universidade de Bern, na Suíça) indicam que sua taxa de mortalidade esteja em torno de 1%. Mesmo estudos mais otimistas para a Covid-19 estimam uma mortalidade significativamente maior do que a de H1N1. Cientistas da LSHTM (London School of Hygiene & Tropical Medicine), por exemplo, calcularam 0,5%

Uma reportagem do jornal O Globo que compara o número de mortes das duas doenças também tem sido equivocadamente compartilhada como evidência de que o H1N1 é mais grave do que o novo coronavírus. O texto aponta que, em 2019, 23% dos casos de H1N1 no Brasil resultaram em morte. Esse número, contudo, não reflete a taxa mortalidade do vírus, porque, como a própria matéria explica, casos leves da doença não costumam ser registrados.

Outro lado. Aos Fatos entrou em contato com a assessoria de comunicação do pastor Silas Malafaia para que ele pudesse comentar a checagem. Sem resposta, a reportagem enviou mensagens ao site oficial do pastor, à sua pagina no Facebook e ao endereço de e-mail disponibilizado. Não houve retorno até a publicação desta checagem, no fim da tarde de terça-feira (24).

Referências:

1. Ministério da Saúde 1, 2 e 3
5. O Globo 1 e 2
8. LSHTM

Este texto foi atualizado às 19h30 do dia 26 de março de 2020 para incluir informações detalhadas sobre estudos que estimaram a mortalidade dos vírus H1N1 e Sars-Cov-2. Também foi incluído um esclarecimento sobre uma reportagem do jornal O Globo que compara as mortes das duas doenças.

Câmara aprova repasse de auxílio de R$ 600 para informais


A Câmara dos Deputados aprovou nesta 5ª feira (26.mar.2020) projeto de lei que institui o pagamento de 1 auxílio emergencial por 3 meses, no valor de R$ 600,00, a pessoas de baixa renda, intitulado de “coronavoucher”. O projeto foi votado por meio virtual e ainda será analisado pelo Senado.

O objetivo da proposta é ampliar o acesso aos recursos durante o período de isolamento para combater a proliferação da covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. O governo estima que 24 milhões de pessoas serão beneficiadas com a medida.

Na 1ª versão do projeto, o valor era de R$ 500,00 (contra os R$ 200,00 propostos pelo governo). Após negociação entre o Legislativo e o governo, o total foi elevado para R$ 600.

O impacto econômico projetado para os cofres públicos pela Instituição Fiscal Independente do Senado é de R$ 43 bilhões.

Para as mães que são chefe de família, o projeto permite o recebimento de duas cotas do auxílio, totalizando R$ 1.200.

Enquanto durar a epidemia, o Poder Executivo poderá prorrogar o pagamento do auxílio.

Empresários que, segundo a legislação previdenciária, devem pagar pelos primeiros 15 dias do afastamento do trabalhador por motivo de saúde, poderão descontar o valor desse tempo de salário dos recolhimentos de contribuições devidas ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) caso a doença seja causada pelo coronavírus.

REQUISITOS

-Os requisitos para ter acesso ao auxílio são os seguintes:

-ser maior de 18 anos de idade;

-não ter emprego formal;

-não receber benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou de outro programa de transferência de renda federal que não seja o Bolsa Família;

-ter renda familiar mensal per capita (por pessoa) de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total (tudo o que a família recebe) de até três salários mínimos (R$ 3.135,00); e não ter recebido rendimentos tributáveis, no ano de 2018, acima de R$ 28.559,70.

A pessoa candidata deverá ainda cumprir uma dessas condições:

exercer atividade na condição de MEI (microempreendedor individual);
ser contribuinte individual ou facultativo do RGPS (Regime Geral de Previdência Social);
ser trabalhador informal inscrito no CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal ); ou
ter cumprido o requisito de renda média até 20 de março de 2020.

Será permitido a duas pessoas de uma mesma família acumularem benefícios: 1 do auxílio emergencial e 1 do Bolsa Família. Se o auxílio for maior que a bolsa, a pessoa poderá fazer a opção pelo 1º.

Já a renda média será verificada por meio do CadÚnico para os inscritos e, para os não inscritos, com autodeclaração em plataforma digital.

Na renda familiar serão considerados todos os rendimentos obtidos por todos os membros que moram na mesma residência, exceto o dinheiro do Bolsa Família.
ANTECIPAÇÃO DO BPC

Para pessoas com deficiência e idosos candidatos a receber o BPC (Benefício de Prestação Continuada), de 1 salário mínimo mensal, o INSS poderá antecipar o pagamento de R$ 600 (valor do auxílio emergencial) até que seja avaliado o grau de impedimento no qual se baseia o pedido ou seja concedido o benefício. Essa avaliação costuma demorar porque depende de agendamento com médicos peritos e assistentes sociais do INSS.

Quando o BPC for concedido, ele será devido desde o dia do requerimento, e o que tiver sido adiantado será descontado.

Caso a proposta seja aprovada, o INSS também poderá adiantar o pagamento do auxílio-doença, no valor de 1 salário mínimo mensal, durante 3 meses contados da publicação da futura lei ou até a realização da perícia pelo INSS, o que ocorrer primeiro.

Para ter direito a esse adiantamento, o trabalhador precisará ter cumprido a carência exigida para a concessão do benefício (12 meses de contribuição) e apresentar atestado médico com requisitos e forma de análise a serem definidos em ato conjunto da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia e do INSS.

FORMA DE PAGAMENTO

De acordo com o projeto, o auxílio emergencial será pago por bancos públicos federais por meio de uma conta do tipo poupança social digital.

A conta será aberta automaticamente em nome dos beneficiários, com dispensa da apresentação de documentos e isenção de tarifas de manutenção. Pode ser a mesma já usada para pagar recursos de programas sociais governamentais, como PIS/Pasep e FGTS.

Com informações da Agência Câmara

26 de mar. de 2020

Coronavírus:Agora no RN são 19 casos confirmados e suspeitos passam de 1 mil

Com mais cinco casos do novo coronavírus - Covid-19 - confirmados pela Secretaria Estadual de Saúde na manhã desta quinta-feira (26), o Rio Grande do Norte passou a ter 19 pacientes com a doença. De acordo com o boletim epidemiológico, o número de casos suspeitos subiu para 1.125, sendo 26 casos de pessoas residentes em outras regiões do país. Até o momento, foram 153 descartados.

Dos novos pacientes confirmados, um reside em Mossoró: uma mulher de 25 anos. As outras quatro pessoas moram em Natal: dois homens, de 36 e de 72 anos e duas mulheres, de 42 e de 32 anos.

Dessa forma, a capital potiguar, que já tinha 9 casos confirmados para a doença, agora possui 13. E Mossoró, na região Oeste potiguar, tem a seu segundo paciente notificado e confirmado para o coronavírus. A outra cidade que conta que tem casos confirmados é Parnamirim, na região metropolitana de Natal, com 4. 

PUBLICIDADE:

Mega-Sena, concurso 2.246: ninguém acerta as seis dezenas e prêmio vai a R$ 2,5 milhões

Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 2.246 da Mega-Sena, realizado nesta quarta-feira (25) em São Paulo (SP). O prêmio acumulou.

Veja as dezenas sorteadas: 05 - 09 - 24 - 27 - 33 - 46.

A quina teve 51 apostas ganhadoras; cada uma receberá R$ 13.197,43. A quadra teve 2.227 apostas vencedoras; cada uma levará R$ 431,75.

PUBLICIDADE:

Lotofácil 1945: veja as dezenas sorteadas nesta quarta-feira


A Caixa sorteia nesta quarta-feira (25) o concurso 1945 da Lotofácil. Serão 15 números que devem premiar quem acertar todos com R$ 1 milhão. O prêmio foi reduzido (normalmente parte dos R$ 2,5 milhões) pela queda no número de apostas causada pela quarentena do coronavírus.

Resultado Lotofácil 1945

03, 04, 05, 08, 09, 10, 12, 15, 17, 19, 20, 22, 23, 24 e 25.

A Lotofácil também paga premiações em dinheiro para quem acerta 11, 12, 13 e 14. Confira!

Premiação

15 acertos
5 apostas ganhadoras, R$ 135.824,04

14 acertos
339 apostas ganhadoras, R$ 880,57

13 acertos
9572 apostas ganhadoras, R$ 25,00

12 acertos
108547 apostas ganhadoras, R$ 10,00

11 acertos
495454 apostas ganhadoras, R$ 5,00

Detalhamento

MANAUS - AM
1 aposta ganhou o prêmio para 15 acertos

SÃO JOÃO DA VARJOTA - PI
1 aposta ganhou o prêmio para 15 acertos

PORTO ALEGRE - RS
1 aposta ganhou o prêmio para 15 acertos

ITAPEVI - SP
1 aposta ganhou o prêmio para 15 acertos

Canal Eletrônico
1 aposta ganhou o prêmio para 15 acertos

Mortes por coronavírus sobem para 59 no Brasil; são 2.554 casos

As secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até 21h30 de quarta-feira (25), 2.555 casos confirmados do novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil com 59 mortos. O Rio de Janeiro registra oito mortos e São Paulo, 48. Amazonas, Pernambuco e Rio Grande do Sul registraram mortes pela Covid-19.

O Ministério da Saúde atualizou seus números na tarde desta quarta-feira (25), informando que o Brasil registra 2.433 casos confirmados do novo coronavírus e que já foram registradas 57 mortes - os dados ainda não foram atualizados por todas as secretarias de saúde estaduais.


25 de mar. de 2020

Sobe para 839 o número de casos suspeitos de coronavírus no RN; confira lista de cidades


Subiu para 839 o número de casos suspeitos do novo coronavírus - o Covid-19 - segundo divulgou a Secretaria Estadual de Saúde na tarde desta quarta-feira (25). O estado segue com 14 pacientes confirmados para a doença e tem pouco mais de 104 casos descartados, conforme os dados atualizados até às 8h15. O boletim foi divulgado no início da tarde.

Dentre os 14 casos confirmados, ainda de acordo com a Sesap, a maior ocorrência é em indivíduos jovens, de 30 a 39 anos, do sexo feminino. Os pacientes confirmados estão principalmente na região Leste do Rio Grande do Norte: 9 em Natal, 4 em Parnamirim, na região metropolitana, e um em Mossoró, no Oeste potiguar.

Entre os casos suspeitos registrados no Rio Grande do Norte, há 20 que são de pessoas que não são residentes no estado. Da mesma 5, entre o número de casos descartados, são de outras unidades federativas do Brasil. Aos casos suspeitos, também foram somados dois casos "prováveis".

Definição dos casos, segundo a Sesap

Caso suspeito: caso que apresente características compatíveis com os critérios clínicos e epidemiológicos (febre ou pelo menos um sintoma respiratório como tosse, dificuldade para respirar, congestão nasal, coriza ou dor de garganta, além de contato com casos suspeitos ou confirmados para Covid-19;

Caso provável: pessoa que manteve contato domiciliar com caso confirmado nos últimos 14 dias e que apresente febre ou pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar, produção de escarro, congestão nasal ou conjuntival, dificuldade para deglutir, dor de garganta, coriza, sinais de cianose e dispneia). Nesta situação é importante observar a presença de outros sinais e sintomas como: fadiga, mialgia/artralgia, dor de cabeça, calafrios, manchas vermelhas pelo corpo, gânglios linfáticos aumentados, diarreia, náusea, vômito, desidratação e inapetência

Vela a lista de cidades e o número atual de casos suspeitos

Acari - 1
Assú - 24
Afonso Bezerra - 1
Alto do Rodrigues - 6
Angicos - 5
Apodi - 1
Areia Branca - 2
Augusto Severo - 1
Baraúna - 20
Barcelona 2
Bodó - 5
Brejinho - 2
Caicó - 2 (1 descartado)
Canguaretama - 5
Caraúbas - 3
Carnaubais - 2
Ceará-Mirim - 5 (1 descartado)
Cerro Corá - 1
Coronel João Pessoa - 2
Cruzeta - 2
Currais Novos - 1
Doutor Severiano - 1
Parnamirim - 53 (13 descartados e 4 confirmados)
Espírito Santo - 1
Extremoz - 5
Felipe Guerra - 1
Fernando Pedroza - 1
Florânia - 2
Frutuoso Gomes - 1
Goianinha - 1 (1 descartado)
Governado Dix-Sep Rosado - 4
Guamaré - 22
Ipueira - 2
Itajá - 1
Januário Cicco - 1
Jardim do Seridó - 1
João Câmara - 3
Jucurutu - 3
Jundiá - 2
Lagoa d’Anta - 2
Lagoa de Velhos - 1
Lagoa Salgada - 1
Lajes - 1
Macaíba - 9
Macau - 2
Marcelino Vieira - 1
Maxaranguape - 1
Montanhas - 3
Monte Alegre - 1
Monte das Gameleiras - 2
Mossoró - 131 (6 descartados e 1 confirmado)
Natal - 389 (68 descartados e 9 confirmados)
Nísia Floresta - 2 (3 descartados)
Nova Cruz - 4
Parelhas - 4
Rio do Fogo - 3
Passa e Fica - 1
Patu - 3
Santa Maria - 1
Pau dos Ferros - 2
Pedro Velho - 2
Pendências - 1 (2 descartados)
Pilões - 1
Rafael Fernandes - 1
Tibau - 4
Ruy Barbosa - 1
Santa Cruz - 4
Santana dos Matos - 1
Santo Antônio - 1
São Fernando - 1
São Francisco do Oeste - 1
São Gonçalo do Amarante - 16 (1 descartado)
São João do Sabugi - 3
São José de Mipibu - 5
São José do Campestre - 4
São Miguel - 3 (1 descartado)
São Miguel do Gostoso - 2 (1 descartado)
São Paulo do Potengi - 1
Serra do Mel - 1
Tibau do Sul - 1
Touros - 2
Vera Cruz - 1

VIA G1/RN

Prefeitura convoca 192 aprovados em concurso da Semtas para reforçar combate ao coronavírus em Natal

A Prefeitura do Natal convocou nesta quarta-feira (25) 192 aprovados em um concurso de 2016 para preencher cargos efetivos na Secretaria de Trabalho e Assistência Social (Semtas). A relação dos convocados foi publicada na edição desta quarta do Diário Oficial do Município (DOM).

Acompanha a relação dos aprovados uma portaria que estabelece um regime especial de contratação dos novos servidores, inclusive abrindo mão de prazos de comparecimento e da apresentação prévia de exames médicos ocupacionais.

Essas medidas acontecem pelo estado de emergência e calamidade de Natal devido à pandemia do novo coronavírus. As etapas de contratação vão ser obedecidas ao fim do estado de calamidade pública.

Estão entre os convocados psicólogos, pedagogos, administradores, orientadores sociais, assistentes sociais, assistentes administrativos, cuidadores, além de outros profissionais. Dentro do quadro efetivo, eles vão atuar neste momento em ações voltadas aos mais necessitados, como as pessoas em situação de rua que estão sendo abrigadas em escolas.

Os convocados devem enviar, no prazo máximo de dois dias, os documentos necessários para o e-mail semad@natal.gov.br. As dúvidas podem ser esclarecidas pelo telefone (84) 98786-1986, inclusive por mensagem. Via G1/RN

PUBLICIDADE:

Bolsonaro pede na TV 'volta à normalidade' e fim do 'confinamento em massa'


Contrariando tudo o que especialistas e autoridades sanitárias do país e do mundo inteiro vêm pregando como forma de evitar que o novo coronavírus se espalhe, o presidente Jair Bolsonaro criticou, em pronunciamento na noite desta terça-feira (24) em rede nacional de televisão, o pedido para que todas aqueles que possam fiquem em casa.

Bolsonaro culpou os meios de comunicação por espalharem, segundo ele, uma sensação de "pavor". E disse que, se contrair o vírus, não pegará mais do que uma "gripezinha".

Consultado, o Ministério da Saúde informou que não vai se posicionar sobre o pronunciamento do presidente.

"O vírus chegou, está sendo enfrentado por nós e brevemente passará. Nossa vida tem que continuar. Os empregos devem ser mantidos. O sustento das famílias deve ser preservado. Devemos sim voltar à normalidade. Algumas poucas autoridades estaduais e municipais devem abandonar o conceito de terra arrasada, a proibição de transportes, o fechamento de comércios e o confinamento em massa. O que se passa no mundo tem mostrado que o grupo de risco é o das pessoas acima dos 60 anos. Por que fechar escolas?", declarou.

Segundo o presidente, "raros são os casos fatais de pessoas sãs com menos de 40 anos de idade. 90% de nós não teremos qualquer manifestação caso se contamine. Devemos sim é ter extrema preocupação em não transmitir o vírus para os outros, em especial aos nosso queridos pais e avós, respeitando as orientações do Ministério da Saúde".

Íntegra

Leia abaixo e veja no vídeo acima a íntegra do pronunciamento:

Boa noite.

Desde quando resgatamos nosso irmãos em Wuhan na China numa operação coordenada pelos ministérios da Defesa e Relações Exteriores surgiu para nós o sinal amarelo. Começamos a nos preparar para enfrentar o coronavírus, pois sabíamos que mais cedo ou mais tarde ele chegaria ao Brasil.

Nosso ministro da Saúde reuniu-se com quase todos os secretários de Saúde dos estados para que o planejamento estratégico de enfrentamento ao vírus fosse construído.

E, desde então, o doutor Henrique Mandetta vem desempenhando um excelente trabalho de esclarecimento e preparação do SUS para o atendimento de possíveis vítimas.

Mas o que tínhamos que conter naquele momento era o pânico, a histeria e, ao mesmo tempo, traçar a estratégia para salvar vidas e evitar o desemprego em massa. Assim fizemos, contra tudo e contra todos.

Grande parte dos meios de comunicação foram na contramão. Espalharam exatamente a sensação de pavor, tendo como carro-chefe o anúncio do grande número de vítimas na Itália, um país com grande número de idosos e com o clima totalmente diferente do nosso. O cenário perfeito, potencializado pela mídia, para que uma verdadeira histeria se espalhasse pelo nosso país.

Percebe-se que, de ontem para hoje, parte da imprensa mudou seu editorial, pedem calma e tranquilidade. Isso é muito bom. Parabéns, imprensa brasileira. É essencial que o bom senso e o equilíbrio prevaleçam entre nós.

O vírus chegou, está sendo enfrentado por nós e brevemente passará. Nossa vida tem que continuar. Os empregos devem ser mantidos. O sustento das famílias deve ser preservado. Devemos, sim, voltar à normalidade.

Algumas poucas autoridades estaduais e municipais devem abandonar o conceito de terra arrasada, a proibição de transportes, o fechamento de comércios e o confinamento em massa.

O que se passa no mundo tem mostrado que o grupo de risco é o das pessoas acima dos 60 anos. Por que fechar escolas? Raros são os casos fatais de pessoas sãs com menos de 40 anos de idade. Noventa por cento de nós não teremos qualquer manifestação caso se contamine.

Devemos sim é ter extrema preocupação em não transmitir o vírus para os outros, em especial aos nosso queridos pais e avós, respeitando as orientações do Ministério da Saúde.

No meu caso particular, pelo meu histórico de atleta, caso fosse contaminado com o vírus, não precisaria me preocupar. Nada sentiria ou seria, quando muito, acometido de uma gripezinha ou resfriadinho, como disse aquele famoso médico daquela famosa televisão.

Enquanto estou falando, o mundo busca um tratamento para a doença. O FDA americano e o hospital Albert Einstein, em São Paulo, buscam a comprovação da eficácia da cloroquina no tratamento do Covid-19. Nosso governo tem recebido notícias positivas sobre esse remédio fabricado no Brasil e largamente utilizado no combate à malária, ao lúpus e à artrite.

Acredito em Deus, que capacitará cientistas e pesquisadores do Brasil e do mundo na cura dessa doença. Aproveito para render minha homenagem a todos os profissionais de saúde: médicos, enfermeiros técnicos e colaboradores que na linha de frente nos recebem nos hospitais, nos tratam e nos confortam.

Sem pânico ou histeria, como venho falando desde o princípio, venceremos o vírus e nos orgulharemos de viver nesse novo Brasil que tem, sim, tudo para ser uma grande nação. Estamos juntos, cada vez mais unidos.

Deus abençoe nossa pátria querida.

Com informações: https://g1.globo.com
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Site recomendado:

Brasil

PARCEIROS DO BLOG - LEIA TAMBÉM

Restaurante em Santa Cruz,RN

Restaurante em Santa Cruz,RN
SAIBA mais clicando na imagem!